Survivor


Outro dia estava eu lá no Facebook e de repente aparece um post maravilhoso de uma página super poética que se chama Às vezes Fada Às vezes Bruxa , vou dar um print neste post que se encontra lá na página porque acredito que compartilhando ele fica mais fácil de compreender sobre o que eu irei falar.

whatabout

E ao ler este post que se encontra aí em cima ele me remeteu a minha história de vida;

Sim, apesar de possuir apenas 20 anos (em 18 dias 21 anos), eu já tenho uma história de vida para contar, uma história da qual como diz acima “caminhei muito para chegar até aqui”.

Outro dia novamente uma amiga minha (que sempre faz isso) veio me relatar novamente mais um dos interminavéis capítulos do relacionamento abusivo dela, e quando ela me contou, durante o tempo que eu  pude escutar ela passou pela na minha cabeça toda a minha história, passou pela minha mente naquele momento lembranças da Alana que achava que ciúmes excessivo era demonstração de amor, da Alana que preferia compartilhar aquele cara abusivo com outras garotas do que viver sem ele, daquela Alana que quando ele queria terminar e dava um motivo baseado em mim se acabava de chorar e se acabava de humilhar, daquela Alana que foi um dia dependente emocional e que jamais imaginaria a mulher, a pessoa, o ser humano que tudo isso fez ela se tornar hoje.

Nessa minha amiga que sempre me conta sobre este relacionamento abusivo que ela vive mas que não consegue se livrar porque sua autoestima baixa não deixa, porque sua carência não aceita, porque a depenência emocional não permite ela largar isso pra lá é a garota que um dia eu fui.

Mas sabe a diferença que essa minha amiga têm em relação a essa Alana que um dia eu fui?!

Essa Alana ansiava por mudar,

Ela ansiava por deixar tudo pra lá e nunca mais aceitar que alguém pudesse usar de joguinhos psicológicos, humilhação e falsas demonstrações de amor se empoderar dela.

Não foi fácil ver tudo isso

A paixão me cegava, a carência me segurava e muitas das vezes eu não queria enxergar ou admitir que eu estava em um relacionamento abusivo e que como muitas mulheres a fora não sabem são MADA’S ( Mulheres Que Amam Demais)

Mas quando fui humilde e permitir que fosse ajudada, quando enxerguei que com a ajuda de outra pessoas eu poderia sair mais rápido disso, eu fui atrás de livros, forúns, casos, relatos e ajuda de pessoas que passaram por isso e que saíram vitoriosas para me guiar.

Com isso eu entrei em grupos no facebook

Eu procurei fazer amizade e participar também de grupos no whatsapp

Eu passei a ouvir e também a me indentificar com as demais histórias e acima de tudo eu fui ler sobre assunto para através desta leituras, destes relatos e da ajuda com ambas mulheres que passavam por tudo aquilo como a mim pudesse me levar ao caminho do que eu me tornei hoje.

Graças a Deus

Graças a Natureza

Graças aos anjos

Graças ao que você possuir fé, e através disto eu aprendi a possuir fé em mim mesma e na sororidade feminina eu pude chegar lá

Então se hoje você é uma mulher que ama demais, uma mulher que se encontra em um relacionamento abusivo e reconhece que precisa de ajuda, vá em busca disto…

Não importa se é com um profissional especializado, como um psicólogo, com um psiquiatra, se é através de fóruns, se é no Facebook, se é com suas amigas durante uma conversa no bar ou no Whatsapp, vá em busca da sua estabilidade mental, da sua saúde e principalmente do seu valor como pessoa, como Mulher que pode e que vai  caminhar em busca disso como uma SURVIVOR (sobrevivente) de toda essa dor…

Por isso as mulheres que passou por isso, que esta passando, e que irá passar por este caminho Keep on Surviver

 

OBS: ESSA MÚSICA É DA DESTINY CHILD E FOI REGRAVADA PELA CLARICE FALCÃO, SE VOCÊ NÃO CONHECIA VALE MUITO A PENA CONHECER E SE VOCÊ NÃO ENTENDE A LETRA EM INGLÊS VALE A PENA DAR UM GOOGLE E FAZER DESSA MÚSICA UM HINO!

Anúncios

Coleção Outono/Inverno 2016: Calçados


Olá amores e amoras!

O outono chego aí nesse fim de março e antes que chego o inverno, nós já queremos estar com guarda roupa atualizado. Por isso, o post de hoje traz a tendência nos calçados. Resumidamente um post voltado para as botas, que são as rainhas das street styles e que deixam os nosso pés aquecidinhos e o look com muito charme!

Ramarim:

ramarim

Bottero:

Sem título

Dakota:

jjjd

Bem, aí estão alguns dos modelos das maiores marcas do Brasil, o preço anda bem salgado né, álias estamos em uma crise, mas compensa porque certamente você vai arrasar em desses looks, depois eu traga um post com inspirações de looks onde as itgirls usam e abusam das botas, é só esperar. Bem, espero que tenham gostado.

Bijus!