Tag: #whataboutme

Oiii meninas!
Então hoje eu estou de volta hoje, neste sabadão de feriadão com a #tag que deu origem ao blog.
Essa tag por diversas vezes poder ser encarada como um desabafo, uma novidade, ou até mesmo uma dica que deu certo em mim do qual eu vou indicar para vocês. Toda a vez que eu postar algo que seja referente a mim a tag vai ser #whataboutme.
Pra iniciar a #tag de hoje vai ser um desabafo, ou pode ser encarado tanto como um conto.
Uma particuliaridade da minha vida.
Então vamos para de enrolar,e iniciar essa tag #lerigooo.

#WHATABOUTME: Distance Relationship

Pra iniciar essa tag, eu venho com o doloroso e triste tema de relacionamentos a distância.
Sim, eu vivo e sofro as dores de um relacionamento a distância. A minha história começou no ano de 2013 por volta de março eu conheci um polaco (sim, isso mesmo um polaco*polonês) através da internet. Só pra situar a vocês a Polônia é um país do leste europeu, do qual seu idioma é polônes e um país que teve grande importância na Segunda Guerra Mundial por ter um dos maiores campos de concetração do mundo, o polonês é um idioma muito difícil, além de ser uma país bem frio (nada comparado com o meu Brasil). Mas até aí tudo bem o que não fazemos quando estamos apaixonadas!?
O que acontece e que eu me apaixonei durante aquele março de 2013 por um homem que estava há 10,000 km de distância de mim.
What?!!!!!
Não adiantava aprender polônes, não adiantava me cobrir de casacos.
O problema era 100% maior ele estava do outro lado do mundo e como eu poderia me apaixonar por alguém que eu mal conhecia, que eu não sabia se era possível confiar.
O coração me cegou e resolvi me entregar a esse amor.
Naquele março, eu me dediquei especialmente conquistar ele, aquele europeu, loiro, alto, educado, gentil, inteligente.
Eu tinha a certeza de que ele: ERA O HOMEM DA MINHA VIDA.
Eu confesso que no príncipio nada foi fácil, ele vem de uma cultura diferente, uma cultura de pessoas mais frias, enquanto nós latinos somos super afetuosos, não espere de um polônes diversas demonstrações de amor, principamente no ínicio do envolvimento.
Além da cultura que tende ser mais fechada, ele é 10 anos mais velho do que a mim.
O que condiz a um homem maduro, vivido, que só demostra os seus sentimentos quando ver que aonde esta pisando é seguro.
Nesse ínicio de namoro eu tinha 16 anos, o que correspondia a uma adolescente comum, daquelas que vive o amor intesamente.
Dessa maneira eu fui levando o nosso relacionamento, ele era um dos personagem de um dos livros do Nicholas Sparks e eu era a mocinha, pra específicar exatamente ele era John e eu era Savannah.
Víviamos um amor intenso a distância, do qual só nos comunicavamos atráves de cartas.
Digamos que….

CONTINUA NO PRÓXIMO POST

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s